Morrigan - Deusa da batalha e do ciclo da vida

Leave a Comment

Read it in English!
  • Atribuições: Deusa da batalha, da morte, do renascimento e do destino
  • Símbolos: Corvo, vaca, coruja e espiral
  • Local: Europa

Ilustração Deusa Morrigan
A Deusa Morrigan é uma divindade Celta de muitos nomes, chamada por vezes de Morrigu, Morrighan ou até mesmo de Morgana. Inclusive acredita-se que ela seja Morgana Le Fay, do mito do Rei Arthur.

Essa Deusa é associada com o destino, sendo descrita como uma guerreira que tem, sobretudo, o poder de prever o futuro em batalha e o poder de mudar sua forma física. Nesse papel, ela aparece como um corvo, que sobrevoa o campo de batalha. Morrigan é equiparada às Valquírias e às Nornes da mitologia nórdica, sendo guerreiras e seres divinos que interferem no destino, respectivamente.

Sua conexão com as vacas, assim como Ísis, sugere fertilidade e saúde à toda terra.

Morrigan é frequentemente descrita como um trio de mulheres, chamadas Morrígna. Suas integrantes variam de lenda a lenda, mas as ocorrências mais comuns são Badb (outra Deusa Corvo da Irlanda, sobrevoa o campo de batalha), Macha (Deusa pré-celta cujo símbolo também é o Corvo e o Cavalo, se alimenta dos cadáveres oriundos da batalha) e Nemain (outra Deusa, responsável por confundir os guerreiros adversários causando medo e pânico durante a batalha). Portanto, devido à essa natureza, ela também pode ser considerada Deusa Tríplice. Morrigan é uma das principais Deusas Celta e, como característica forte desta cultura, também tem o número três como sagrado.

Ela é uma Deusa da terra, da água e do céu, e acredita-se que seus seios não só nutrem os vivos como regeneram os mortos. Inclusive há alguns montes em County Kerry, chamados de Da Chich Annan, que dizem terem sido formados a partir deles.

Como membra dos Povos da Deusa Danu (Tuatha Dé Danann), acredita-se que Morrigan esteja relacionada a construção de Newgrange, na Irlanda. Dentro dela estão três celas de pedra, três bacias de pedra e gravuras em espiral.

Morrigan é uma Deusa de muitas formas e muitas crenças, seu símbolo principal, o corvo, é muitas vezes visto como mau agouro em muitas culturas. Entretanto, o corvo não é aquele animal que causa a morte, mas aquele que devora os mortos, transformando-os e dando continuidade ao ciclo da vida.
Essa Deusa é temida pela sua natureza, mas não é uma Deusa de morte, é de transformação.

Em meio às Brumas

A associação de Morrigan à Morgana Le Fay causa controvérsia devido a diferente natureza das duas. Nas lendas Arturianas, Morgana é descrita frequentemente como uma pessoa vingativa e sedutora que acaba colocando o protagonista em situações de perigo.

Apesar de possuir traços em comum com ela, talvez por Morgana ser baseada em mitos de Deusas da antiguidade, Morrigan não é uma divindade que procura vingança e muito menos causa discórdia. A semelhança entre as duas acaba em suas raízes.

Siga e ouça gratuitamente Trismegistia no Spotify



Invocando Morrigan

Lembrete:
Dentro da Wicca não existem regras e nem receitas prontas para invocar nenhuma Deusa. O ritual de invocação parte de dentro de cada um. Porém, ao vermos os mitos e símbolos de cada Deusa, podemos sugerir formas de invocá-las. Lembre-se também de checar nosso Calendário para datas festivas, eventos e curiosidades.
Podemos nos conectar com a Deusa Morrigan quando precisamos enfrentar ferozmente algum obstáculo em nossa vida. Para isso podemos montar um altar que simbolize o ciclo da vida e sua forma tríplice. Escolha símbolos que representem o início da vida como sementes ou imagens que represente o início do momento pelo qual você esteja passando. Escolha também símbolos que mostra o desenvolvimento desta vida, a maturidade, como uma flor ou o algo que represente seu momento. Também coloque símbolos que representem o fim e o recomeço, como galhos ou folhas secas, por exemplo.

Ofereça este altar à Deusa Morrigan e peça para que ela ajude você a enfrentar o obstáculo que está em seu caminho com toda sua força e poder.

Deixe o altar montado até que tenha superado o obstáculo.

Todos os dias agradeça à Deusa e procure conhecer mais sobre ela, suas façanhas e suas aventuras.